FRETE GRÁTIS PARA TODO O BRASIL!

Projeto de Pavimentação com Intertravados: como começar do jeito certo

Em pesquisas realizadas pelo mundo e também no Brasil, 4 fatores muito importantes precisam estar no radar do engenheiro, ou de uma empresa especializada, em um projeto de pavimentação com blocos intertravados: a intensidade do trânsito, capacidade de carga, propriedades do solo e qualidade dos materiais aplicados nas camadas de fundação.

Neste artigo, pesquisado em diversas fontes confiáveis (artigos científicos, publicações especializadas, blogs e autoridades do segmento), analisamos os pontos destacados acima, e mais alguns outros, não menos importantes, para você começar do jeito certo o seu projeto de pavimentação com blocos intertravados.

Começar do jeito certo é metade do sucesso na realização de um projeto. Mas vale lembrar o último item acima: “qualidade dos materiais aplicados nas camadas”. A última coisa que uma empresa de pavimentação quer é fazer manutenção recorrente após a entrega de um projeto. Sendo assim amigo, não faça economia besta. Invista nos melhores produtos, fornecedores confiáveis e que já investem em tecnologia na fabricação de pavers e blocos de concreto. Visite a fábrica, se possível!

 

Intensidade do Trânsito

Cada bloco adquire uma resistência ao deslocamento nas direções rotacionais, verticais e horizontais em juntamente aos demais blocos, assim caracterizando o princípio do intertravamento do pavimento. O intertravamento horizontal tem como finalidade impedir que o bloco se desloque horizontalmente em relação aos demais blocos e contribui na distribuição de esforços de cisalhamento horizontal sob a atuação do tráfego, principalmente em áreas de aceleração e frenagem. O que define o desempenho do intertravamento são suas juntas, quando preenchidas por areia ou pó de pedra e compactadas, independe do tamanho dos blocos ou formatos. 

Para dispor de resistência necessária para resistir a todos os esforços, os blocos têm de possuir uma morfologia em suas superfícies que lhes proporcione lisura e grande resistência à deterioração. Este modelo de pavimentação resiste a movimentos perpendiculares ao solo, horizontais, e movimentos de giro quando em contato com os blocos circunvizinhos. 

Em locais com trânsito leve de pessoas e carros você pode usar blocos de 6 cm, em locais de trânsito médio pode-se usar blocos de 8 cm e em locais de trânsito pesado são usados blocos de 10 cm, padrão utilizado na cidade de São Paulo atualmente. 

Veja no detalhe os tipos de deslocamentos de peças, segundo a ABNT, que podem impactar o projeto de pavimentação de intertravados: 

  • Deslocamento vertical: É tendência do revestimento de imergir quando aplicado uma carga central a um dos blocos; 
  • Rotação ou giração: É tendência da peça de rotacionar quando aplicado uma carga em sua extremidade.
  • Deslocamento horizontal: É tendência dos blocos de se deslocar lateralmente quando aplicado por um esforço horizontal.

Para evitar o deslocamento, é importante que os blocos estejam travados entre si, o encaixe deve ser preciso com dimensões bem delimitadas e juntas pouco espaçadas. 

A concepção inadequada do projeto pode levar a necessidade de manutenção repetitivas e até mesmo à recuperação em um curto período. Para que um projeto de pavimentação seja bom o suficiente, é importante analisar a maneira que os blocos foram dimensionados para que possam suportar a carga imposta pelo tráfego e fazer uma distribuição de seus esforços.

 

Estudo e Classificação do Solo 

O solo tem sua estrutura definida como arranjo ou as partículas configuradas entre si. Alguns dos fatores que afetam a estrutura do solo são: a forma, o tamanho e a composição mineral das partículas. 

O solo pode ser dividido em duas categorias: Coesivo e não Coesivo. 

  • Solos coesivos – os grãos dos solos coesivos são tão finos que geralmente são invisíveis a olho nu. Para entender o solo coeso, é necessário entender cada força aplicada entre as partículas de argila suspensas na água. Quando as partículas têm potencial atrativo, podem se juntar e se formar em flocos, formando estruturas mais coesas e sólidas e assim suportando mais peso.
  • Solo não coeso – A estrutura do solo não coeso, é mais volártil e consegue formar entre suas partículas grandes vazios. O solo com essa estrutura possui alto índice de porosidade, portanto, está sujeito a mais manutenção quando submetido a altas cargas. 

Aspectos a considerar na análise do solo que são cruciais para garantir que a pavimentação de intertravados seja durável e eficaz:

  • Capacidade de carga: É importante determinar a capacidade de carga do solo para garantir que possa suportar o peso do tráfego esperado na área pavimentada.
  • Composição do solo: A composição do solo é importante, pois pode afetar a capacidade de drenagem e a estabilidade da pavimentação. Solos com alto teor de argila, por exemplo, podem reter mais umidade e requererem uma base de pavimentação mais espessa para garantir estabilidade.
  • Nível de compactação: A análise do solo pode determinar se o solo precisa ser compactado adequadamente para garantir a estabilidade da pavimentação. Solos que não foram adequadamente compactados podem levar a afundamentos e deslocamentos dos intertravados.
  • Nível de umidade: A análise do solo pode ajudar a determinar o nível de umidade do solo, o que é importante para garantir uma drenagem adequada. Solos excessivamente úmidos podem não ser adequados para a pavimentação de intertravados, pois podem levar a afundamentos e deslocamentos.
  • pH e conteúdo de nutrientes: A análise do solo pode também determinar o pH e o conteúdo de nutrientes do solo, o que é importante para a seleção de plantas ou vegetação em torno da pavimentação.


É muito importante a análise do solo em um projeto de pavimentação de intertravados. Muitas empresas ainda não fazem o estudo de solo em seu projeto, mas vale a pena contratar um profissional capacitado para obter resultados precisos e confiáveis.

 

Estrutura do Pavimento Intertravado

A estrutura do pavimento intertravado caracteriza-se pelo revestimento em blocos, com alta durabilidade e resistência, assentados sobre uma camada de areia que é caracterizado como a sub-base, o BGS que é caracterizado como base e a terra compactada que é caracterizado como o subleito compactado. O revestimento e a areia do assentamento são contidos lateralmente, em geral, por meio-fio. A areia ou o pó de pedra é usada como principal material de rejuntamento. 

A seguir serão descritas as características básicas de cada um destes elementos:

  • Subleito: durante a construção, o subleito da estrada deve ser nivelado e compactado antes de unir as camadas subsequentes. O objetivo é fornecer uma plataforma de trabalho firme na qual a placa inferior e a base possam ser compactadas.
  • Sub-base: a sub-base pode ser granular, solo selecionado, solo triturado ou solo tratado com aditivos, como solo melhorado com cimento Portland.
  • Base: a base é a camada que recebe as tensões distribuídas pela camada de revestimento e tem como função principal proteger estruturalmente o subleito das cargas externas, evitando deformações e deterioração do pavimento intertravado.

 

Estrutura do Pavimento Intertravado

 

As camadas de assentamento destinam-se a servir de base para a colocação de blocos e fornecer uma superfície regular onde podem ser colocados e adaptados às suas tolerâncias dimensionais finais. Devido à rigidez do concreto e ao sistema de intertravamento dos blocos, o revestimento tem função estrutural, mas nos estágios iniciais de utilização, devido à acomodação inicial da camada de pavimentação, o pavimento intertravado produzirá pequenas deformações. Recomenda-se enquadrar a areia dentro da faixa de tamanho de partícula mostrada na tabela abaixo.

A forma dos grãos de areia utilizados afeta diretamente o comportamento e a deformação do pavimento intertravado, pois os grãos dos cantos apresentam maior coeficiente de atrito, o que leva a uma melhor distribuição de forças.

Existem três fases de execução para a camada de rolamento da camada compactada de rolos, a primeira é o assentamento dos blocos, a segunda é o acabamento nas bordas e meio-fio ou qualquer outro tipo de interrupção do pavimento intertravado, a terceira e última etapa é fazer vibrar os blocos na área executada. O assentamento de blocos intertravados deve evitar qualquer deslocamento dos blocos assentados e irregularidades na camada de assentamento. 

 

Modelos de Assentamento 

O modelo de pavimento influencia tanto na estética do pavimento, quanto em seu desempenho, entretanto não á relatos de que influencie em sua durabilidade. Segundo pesquisas, o modelo de assentamento tipo “espinha de peixe” é o modelo de assentamento que possuí o melhor nível de desempenho e menor valor de deformação permanente. Já o modelo de assentamento tipo fileira apresenta a maior taxa de deformação, principalmente paralelo ao sentido do tráfego. 

Modelos de Assentamento Modelos de Assentamento 

 

Formato dos Blocos Intertravados

Blocos intertravados podem ser fabricados com qualquer formato. Alguns modelos se destacam por serem mais utilizados. Formatos de blocos que possuem mais lados e pontas são os que possuem um melhor intertravamento, pois ao acontecer o deslocamento os lados se apoiam, assim impedindo melhor sua movimentação. 

 

formato dos blocos de paver formato dos blocos de paver

 

Materiais Utilizados Para Fabricação 

Os materiais para a fabricação dos blocos podem ser: agregados graúdos, agregados miúdos, água e cimento Portland e em algumas situações, são utilizados também minerais e aditivos químicos.

Os agregados graúdos mais indicados para a fabricação dos blocos intertravados são os oriundos do britamento de rochas estáveis pois apresentam, geralmente, melhor aderência com a pasta de cimento o que melhora a resistência mecânica.

Os agregados miúdos que podem ser utilizados para a fabricação dos blocos são os artificiais como o pó de brita basalto. Porém, estes são os menos utilizados por não serem encontrados com abundância em determinadas regiões e o formato dos grãos dificulta a moldagem dos blocos e também exigirá mais pasta de cimento para a mistura.

Para a fabricação dos blocos intertravados, a água deverá estar livre de quaisquer substâncias que são prejudiciais às reações de hidratação do cimento. O cimento utilizado para a produção dos blocos intertravados deve respeitar as normas independentemente do tipo do cimento, conforme menciona a NBR 9781/2013.

O cimento mais utilizado é o de alta resistência, resistente a sulfato, composto por pozolana. A resistência mecânica é muito influenciada pelo tipo de cimento utilizado. Porém conforme é produzido, o tipo de equipamento utilizado, como é vibrado, também é importante para a resistência final dos blocos. O elevado consumo do cimento pode dificultar a produção dos blocos em função do nível de coesão muito elevado.

 

Resumo

O artigo ficou extenso, mas respondeu questões importantes para quem quer iniciar um projeto na pavimentação de intertravados. Abaixo segue um resumo, que podemos considerar um complemento do artigo acima e que pode nortear o seu trabalho. Vale dizer que a participação de pessoas especializadas como engenheiros, especialistas em solo é fundamental para uma entrega de qualidade. Esse artigo não substitui (e nem tem essa intenção) a presença de um profissional.

  • Tipo de tráfego: Você precisa determinar o tipo de tráfego que passará pela área pavimentada, como pedestres, bicicletas, veículos leves ou pesados. Isso ajudará a escolher o tipo e a espessura adequados dos intertravados.
  • Capacidade de carga: Você precisa garantir que os intertravados escolhidos possam suportar a capacidade de carga da área pavimentada. Para isso, é importante considerar o peso do tráfego, incluindo qualquer equipamento ou veículos pesados que possam passar pela área.
  • Qualidade do Solo: é muito importante analisar a capacidade de carga, nível de umidade, Ph do Solo, Umidade, nível e compactação do solo, entre outros aspectos, assim como citado acima. 
  • Drenagem: A pavimentação de intertravados precisa ser projetada para permitir a drenagem adequada da água da chuva. Certifique-se de que o projeto inclua uma inclinação adequada para garantir que a água flua para os pontos de drenagem.
  • Base, subleito e sub-base: A base da pavimentação de intertravados é crítica para garantir sua estabilidade e durabilidade. Certifique-se de que todas as camadas sejam adequadas e que o solo seja compactado adequadamente para evitar afundamento ou deslocamento dos intertravados.
  • Escolha dos intertravados: Existem muitos tipos de intertravados disponíveis, cada um com suas próprias características e aparência. Escolha um tipo que atenda às necessidades do projeto em termos de capacidade de carga, drenagem, aparência e custo.
  • Instalação: A instalação adequada é fundamental para garantir a durabilidade da pavimentação de intertravados. Certifique-se de que os profissionais contratados sejam qualificados e experientes na instalação de intertravados. Recomendamos sempre a automação do processo, para garantir agilidade e qualidade na pavimentação.
  • Manutenção: A pavimentação de intertravados pode requerer manutenção regular para garantir sua aparência e funcionalidade. Certifique-se de que o projeto inclua um plano de manutenção adequado para prolongar a vida útil da pavimentação.

 

Referências Bibliográficas e Pesquisa:

Manual de Desempenho do Piso Intertravado (ABNT, 2022)

Eduardo Samuel da Costa Barbosa Pavimentação com Blocos Intertravados de Concreto: Estudo de Caso: Comparativo de Dimensionamento do Pavimento na Obra CLPA 02 Empreendimentos Imobiliários Ltda.

NBR 9781: peças de concreto para pavimentação – especificação e métodos de ensaio.

NBR 9781:2013. Peças de concreto para pavimentação – Especificação e métodos de ensaio.

Luiz Cruz.  Pavimento intertravado de concreto: estudo dos elementos e métodos de dimensionamento.

Cesar Fabiano Fioriti, Akemi Ino; Jorge Luís Akasaki. Avaliação de blocos de concreto para pavimentação intertravada com adição de resíduos de borracha provenientes da recauchutagem de pneus.

Dalter P. Godinho. Pavimento Intertravado: uma reflexão sob a ótica da durabilidade e sustentabilidade.

Abdo Hallack. Dimensionamento de pavimentos com revestimento de peças prémoldadas de concreto para áreas portuárias e industriais.

Acesso Rápido